Pilates na Gravidez Conheça os Benefícios

O Corpo da mulher é um dos que mais sofrem com as mudanças hormonais ao longo da vida. Haja em vista o número crescente de mulheres que sofrem horrores com a mudança hormonal ocorrida nos dias que antecedem a menstruação, conhecida como TPM (Tensão Pré Menstrual). Agora imagine o impacto que sofre o corpo de uma mulher durante a gravidez. Além das diversas mudanças hormonais As mudanças físicas se somam e acabam por causar um maior impacto na vida daquela mulher.

Sabemos que essas mudanças podem ser minimizadas com a prática de exercícios físicos. Mas a gravidez por ser algo que envolve uma vida bastante sensível como a do feto acaba por desaconselhar tais atividades. Isso corre mais por medo da gestante do que por um conselho médico propriamente dito.

O Pilates é uma técnica de exercícios que prima pela individualidade e limitação de cada praticante. As grávidas não ficam de fora quando se trata do Pilates, muito pelo contrário, elas possuem uma atenção toda especial dedicada a elas. É necessário entender que a gravidez não significa ficar sedentária por 9 meses. É um período da vida que inspira cuidados maiores, mas que não significa se fechar em uma redoma com medo de tudo.

A prática do Pilates na gravidez pode ser feita de 1 a 2 vezes por semana. Converse com o seu médico e veja qual frequência ele lhe aconselha. Se você já é praticante do Pilates e engravidou avise ao seu professor/instrutor e cesse a atividade. Depois de procurar um médico e colher melhor informações sobre o estado e desenvolvimento do feto diga a ela que você já pratica o Pilates. Como dizemos anteriormente a gestação não significa o cessar das atividades físicas, mas a preocupação com uma atividade que seja responsável é algo que todos deveremos ter.

Pilates na Gravidez trabalha a postura

A gestante passa por mudanças físicas que acabam afetando o seu corpo de uma maneira generalista. Carregar um feto acarreta em circunstâncias como o aumento do batimento cardíaco, sobrepeso na coluna vertebral, compressão dos órgãos internos, inchaço nas pernas dentre tantos outros. Essas mudanças dificultam atividades que seriam comuns para a mulher antes do período gestacional, carregar peso ou simplesmente se agachar para pegar um objeto no chão podem se tornar verdadeiros martírios durante a gravidez. Pensando nisso as técnicas do Pilates foram adequadas para a mulher gestante, visando exercícios que preservem a vida do feto e ainda assim contribuam para uma melhora na qualidade de vida tanto dele quanto da mãe.

É necessário que a mulher que não pratica o Pilates e quer começar a praticá-lo durante o período gestacional relate isso ao médico. É que o Pilates na Gravidez trabalha a postura, o tônus muscular, a resistência óssea e das articulações como um todo, bem como a respiração e o condicionamento mental. E para quem nunca praticou começar a praticar durante a gestação é indicado estritamente com o acompanhamento médico e de um especialista em Pilates. É que a mudança na rotina dos exercícios para as mulheres ainda não adaptadas ao Pilates pode causar um impacto físico mais brusco e consequentemente efeitos colaterais de maior impacto. Por isso é sempre bom atentar para esses cuidados.

Pilates na Gravidez em FormaProcure saber se o profissional que dá aula de Pilates para você possui algum curso ou especificação para gestantes, ou mesmo a experiência necessária para ministrar os exercícios. É muito importante manter a qualidade de vida nesse período da vida da mulher. E o Pilates não contribui só durante a gravidez, como também acelera consideravelmente o processo de recuperação pós parto. Os benefícios são inúmeros. Mantenha seu corpo em atividade. Valerá muito a pena. Saiba Como foi a gravidez da atriz Dani Winits praticando pilates.

Agende uma Aula Teste - Comigo!

Autor: Denise Terra

Share This Post On