Diferenças entre Pilates e Pilates Funcional

Quais as diferenças entre Pilates e Pilates funcional?

O Pilates Funcional visa aplicar as técnicas do Pilates tradicional às necessidades diversas de cada indivíduo. Trata-se de uma técnica que foi aperfeiçoada com o passar dos anos e que foi avaliada pelos mais diversos profissionais visando obter resultados. No entanto ambas as modalidades oferecem benefícios para o indivíduo que as pratica.

Diferenças Pilates e Pilates Funcional

Pilates Tradicional

Embora o Pilates Tradicional seja mais antigo que o Funcional, tendo em vista a data de criação, cada um tem suas especificidades. É importante saber o que você procura quando busca o Pilates como uma forma de melhorar sua qualidade de vida. Vamos entender um pouco mais sobre a diferença entre as duas técnicas e o que cada uma pode contribuir para sua saúde.

Pilates Funcional

Se você procura uma melhoria no condicionamento cardiovascular o mais indicado é que você opte pelo Pilates Funcional. Isso se deve ao fato de que esse tipo de Pilates exige movimentos ritmados o que acaba por aumentar a frequência cardíaca do praticante. A modalidade tradicional pode ser feita com uma diversidade de aparelhos e isso contribui para a manutenção do batimento cardíaco, uma vez que é necessário que o aluno pare para mudar de aparelho de instante em instante. Além do que o Pilates tradicional não é considerado um exercício aeróbico, isso porque ele não possui uma intensidade de movimentos capazes de alterar a frequência cardíaca do praticante.

No quesito equilíbrio os dois tipos de Pilates são indicados. O Pilates em sua essência exige do praticante movimentos nos quais ele coloque seu equilíbrio a prova. Com o passar do tempo praticantes de ambas modalidades relatam um maior equilíbrio corporal em suas atividades diárias. Por isso tanto o Funcional como o Tradicional são indicados para atletas que necessitem do equilíbrio para um melhor desempenho de suas funções. Caso dos ginastas e praticantes de artes marciais.

 

Já para a melhora da capacidade respiratória ambos são altamente indicados. O Pilates visa coordenar os movimentos com a respiração, ao longo dos anos até técnicas de yoga foram incorporadas para se obter melhorias nesse quesito. O Pilates é tão eficaz em trabalhar a capacidade respiratória que alguns médicos indicam ele para ex fumantes, como uma maneira de aliviar a abstinência e regular a capacidade respiratória que foi comprometida devido aos longos anos de prática do tabagismo. Cada movimento do Pilates trabalha a Frequência respiratória concomitantemente, mas como já dissemos o Pilates Funcional tem uma frequência cardíaca maior e por isso trabalha a respiração de uma maneira mais acelerada.

Se a sua necessidade é o ganho de habilidade, sem sombra de dúvidas o Pilates Funcional é o mais adequado. Isso porque essa modalidade trabalha com movimentos mais rápidos e também procura diminuir o tempo de reação aos mais diversos estímulos. O Pilates Tradicional por sua vez já se preocupa mais com a fluidez dos movimentos e não com a velocidade de resposta do organismo a estímulos externos.

A correção da postura é algo que também é facilmente associada a prática do Pilates. Ambos os métodos visam a busca pela postura correta na realização dos movimentos exigidos. Por isso ambos acabam sendo um melhorador considerável no aspecto postural do indivíduo. Qualquer movimento que lhe seja exigido sempre vai contar com o apoio do instrutor, esse por sua vez irá lhe corrigir de imediato ao detectar uma postura inadequada na execução do movimento solicitado. Mas como já dizemos o Pilates Funcional é mais ritmado e dessa forma, e por isso as correções posturais são menos exigidas.

É necessário que você entenda o que você busca ao iniciar a prática do Pilates, converse com seu médico ou instrutor e descubra qual modalidade lhe dará resultados que sanem suas exigências de uma maneira mais adequada.

Agende uma Aula Teste - Comigo!

Autor: Denise Terra

Share This Post On