Combatendo a Fibromialgia com o Pilates

Entendendo a Fibromialgia

A fibromialgia  está associada a um tipo de reumatismo com uma condição de dor crônica ou rigidez, com presença de sensibilidade em alguns pontos do corpo. Pode ser considerada uma síndrome devido às manifestação no organismo como cansaço, indisposição, problemas com o sono e rigidez matutina, além da dor. Ela atinge principalmente mulheres entre 35 e 60 anos. A fibromialgia pode ser classificada como idiopática, pós-traumática, primária (não é proveniente de nenhuma outra doença) ou secundária (resultante de uma patologia). Também é importante ressaltar que ela está intimamente ligada à fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade. Basicamente, ela é uma condição que proporciona muitas dores por todo o corpo durante um longo período. Essas dores também incluem sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e outros tecidos moles.

As causas

Normalmente as causas da fibromialgia são desconhecidas, no entanto, existem alguns fatores associados a síndrome. Entre eles, encontra-se a genética, as infecções por vírus e doenças autoimunes e os distúrbios do sono e depressão, já citados. A fibromialgia é muito recorrente em pessoas da mesma família, o que pode ser um indicador de que existem algumas mutações genéticas capazes de causar a síndrome, tornando o fator genético significante.

Sintomas

Entre os principais sintomas da fibromialgia, encontra-se as dores generalizadas, fadiga, dificuldades cognitivas, dor de cabeça recorrente ou enxaqueca, problemas de memória ou concentração, dormência e formigamento, palpitações e redução na capacidade de se exercitar. As dores generalizadas, é constantemente descrita como uma dor presente em diversas partes do corpo que demoram até meses para passar. Já a fadiga, também é um dos sintomas, pois pessoas que sofrem com a fibromialgia frequentemente acordam se sentindo cansadas mesmo tendo horas de sono. Por conta da dor, o sono também pode ser constantemente interrompido. Outros problemas relativos ao sono, é a apneia e a insônia. Apesar de não acarretar deformidades físicas ou outros tipos de sequelas, a fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e as práticas de exercícios.

Tratamento com o auxílio do Pilates

Inicialmente, o tratamento consiste na manutenção das atividades funcionais, o que deve ser feito por um profissional, isso incluindo mudanças vindas do próprio paciente. O foco do tratamento é a diminuição da dor, reeducação postural incluindo atividades em casa e trabalho, atividade física com acompanhamento, alongamento, entre outras. Vale ressaltar que as vezes o tratamento psicológico pode ser necessário, visto que a fibromialgia pode causar depressão devido a frequência com que as dores aparecem.

Uma das formas de tratar a fibromialgia e se exercitar, é praticando Pilates. Com suas várias funções, ele pode ser eficaz no tratamento e alívio dos sintomas. Sendo a fibromialgia uma condição que não apresenta cura, é importante que o paciente tenha dedicação e frequência em suas aulas para que consiga ter maior qualidade de vida.

O principal é que o aluno mantenha normalmente as suas atividades cotidianas, mas que tenha uma boa frequência nas aulas para sentir gradualmente os resultados. O Pilates auxilia o tratamento, pois trabalha a postura, alongamento e fortalecimento buscando o alivio da dor nas regiões apresentadas pelo paciente, como coluna lombar e cervical, as mais comuns, e diminuição da rigidez. O Pilates também auxilia no fator psicológico, visto que é uma atividade tranquila e que proporciona o relaxamento ao final das aulas.

Você sofre com a fibromialgia? Agende uma aula e perceba como o Pilates pode te ajudar a combater os sintomas!

Agende uma Aula Teste - Comigo!

Autor: Denise Terra

Share This Post On